Navigation

Nossa história

Uma empresa familiar para atender sua família

Amante da arte de fazer abarás e acarajés, Mônica, a idealizadora da empresa, decidiu investir no seu sonho em meados de 2015.

Estudando, conheceu e aprimorou as técnicas do preparo do abará e acarajé congelados, dando assim, início à sua nova jornada empreendedora. O modelo ainda caseiro, a empresa que nem tinha nome, mas que era bastante promissora.

Tempos depois, num almoço de família, Robertinha (a sobrinha), num rompante de criatividade, sugeriu o nome que, futuramente, atiçaria a curiosidade de todos: “Tia, a Sra. podia juntar ABArá com acara e chamar de ABARAJÉ da MÔNICA, que tal?”.

Depois de algumas risadas, o nome foi prontamente aceito por todos na ocasião e, neste momento, a empresa ganhava um “status” mais formal, pois tinha um NOME.

Alguns abarás e acarajés foram produzidos, mas 2 anos após criar a empresa, Mônica não estava satisfeita com os resultados, as vendas eram poucas e ainda tinha que dar conta de marketing, finanças, compra de matéria prima, etc. Muito trabalho para apenas uma pessoa, decidiu fechar o ABARAJÉ da MÔNICA.

A ideia de criar uma empresa de abará e acarajé congelados era inovadora, afinal, não havia nada parecido em Ilhéus. Quando Mônica falou do fechamento da empresa (recém criada) para sua filha (Carla), foi surpreendida ao receber a proposta de sociedade entre ela, sua filha e seu genro (Evandro). Isso deu um “up grade” na empresa, pois agora são três pessoas para dividir os trabalhos e responsabilidades (que são muitas!).

Com os novos sócios, o primeiro passo foi a formalização, que veio em setembro de 2017. O ABARAJÉ da MÔNICA finalmente podia ser chamado de EMPRESA: “Agora temos um CNPJ!!!”, foram as primeiras palavras de Mônica ao sair toda sorridente do SEBRAE – Ilhéus.

Todos os acontecimentos de 2015 “pra cá” (2021) moldaram os sócios e, principalmente, a empresa. Hoje podemos dizer que o ABARAJÉ da MÔNICA venceu muitos obstáculos e muitas objeções. Houveram vários erros nesse caminho, mas, o mais legal, é que houveram vááááááários acertos (vários mesmo!!!), por isso que estamos aqui, “na ativa” até hoje.

Nos orgulhamos (de verdade!) da pessoa que nos tornamos por conta do ABARAJÉ da MÔNICA: fomos obrigados a sair de nossa zona de conforto e isso foi muito importante para a nossa evolução. Tivemos de aprender a falar para uma câmera 2 a 3x por dia, estudar marketing, storyteling, finanças, contabilidade, legislações de segurança alimentar, rótulo, tabela nutricional, código de barras, markup, DRE, lucro, dashbord, excel, etc, etc, etc (e mais mil etc!!! rsrs).

Todos esses “novos estudos” foram (e são!) responsáveis pela história ascendente do ABARAJÉ da MÔNICA e essa história baseia-se na principal característica que nos rege: ser uma empresa familiar. E como tal, nosso objetivo é produzir quitutes tipicamente baiano, oferecendo-lhe a comodidade de APENAS aquecê-los num momento de descontração com sua família e/ou amigos.​

Passamos (e passaremos) por muitos “percalços” enquanto formos empresa, mas de certa forma, isso nos move, nos alimenta, nos encoraja a estudar mais, ter mais conhecimento, ter sempre mais a oferecer para você, seja como empresa ou como pessoa.

 

Top
Loading ...