Navigation

ABARAJÉ – BISFENOL A = SUA SAÚDE

“BISFENOL A”, palavra estranha né?

É por isso que a partir de agora vamos usar a sigla BPA para nos referir ao BISFENOL A.

A ideia desse post é mostrar que sua saúde pode ser negativamente impactada apenas pelo uso errado de algumas embalagens para seus alimentos e também, associar o que nós, como empresa produtora de alimentos, fazemos para promover sua saúde.


SEGURANÇA ALIMENTAR É BEM MAIS QUE APENAS USAR UMA LUVA.

E é mesmo!!!! Em alguns casos o uso de luvas nem é recomendado… Mas isso é para outro post.
Antes de ler esse texto, chamamos sua atenção: atente-se para as embalagens que você recebe no delivery e para os potes que você compra para guardar comida em casa, eles podem afetar sua saúde sem que você saiba.

Se você é mãe, provavelmente já ouviu falar do BPA e de como ele é vilão para nossa saúde. Isso porque as mamadeiras foram os primeiros produtos impedidos de serem produzidos com BPA, graças às legislações da ANVISA.


O QUE É BPA?

Já que o BPA não é bem vindo, vamos falar sobre ele, assim você poderá proteger sua saúde e da sua família.

O BPA é um composto químico muito utilizado pela indústria, ele confere maior resistência, flexibilidade e estabilidade a materiais a base de plástico, está presente em diversas embalagens plásticas e nos vernizes que revestem as latas de comida em conserva (guarda essa informação).

Nosso objetivo é chamar sua atenção para a embalagem que você recebe os alimentos. Entenda “EMBALAGEM” não só como produtos industrializados, mas também como os potes de armazenamento de comida que compramos em lojas de utilidades doméstica.


COMO OCORRE A CONTAMINAÇÃO?

Os alimentos e bebidas podem ser contaminados pelo BPA e, com isso, se tornarem fontes de problemas para nossa saúde.

Essa contaminação ocorre, principalmente, pela migração do BPA contido nas embalagens (plásticas ou latas) após o aquecimento ou, menos frequente, por armazenamentos em longos períodos.

Sabe aquele frango assado douradinho e aquela sopa quentinha da padaria??? Ambos vêm numa embalagem plástica que pode ser fonte de contaminação de BPA devido à temperatura elevada desses alimentos.


QUEREMOS FAZER VOCÊ ENTENDER ESSE PROCESSO…

O ato de aquecer e/ou acondicionar alimentos quentes em utensílios plásticos tem grande chance de, pelo calor, ocorrer trocas de substâncias entre o plástico e o alimento. Nesse sentido, o BPA contido no plástico migra para o alimento e, ao consumir esse alimento, você se contamina com o BPA.


MAS CALMA!!! NÃO SÃO TODOS OS PLÁSTICOS QUE GERAM RISCOS À SAÚDE.

Fonte da imagem aqui

Constatou-se que nos plásticos a base de POLICARBONATO (PC), há liberação de BPA, enquanto que nos plásticos a base de POLIPROPILENO (PP), não há, tornando-os mais seguros para terem contato com o alimento.

Por isso é muito importante você saber diferenciar os tipos de embalagens.


COMO IDENTIFICAR UMA EMBALAGEM PP?

Os plásticos são classificados em 7 categorias, de acordo com suas propriedades para reciclagem.

As embalagens de POLIPROPILENO (PP) têm um triângulozinho com o número 5 no fundo ou a sigla “PP”


O BPA TRAZ VÁRIOS MALES…

São muitas as “vilanices” que o BPA traz para nosso corpo, dentre elas apontam-se problemas na tireoide e seus hormônios, problemas endócrinos de modo geral (diabetes obesidade, puberdade precoce, etc), no sistema digestório e as relacionadas ao sistema reprodutor, pois as ações do BPA em nosso corpo estão ligadas à desregulação hormonal, afetando direta e principalmente o sistema reprodutivo.

Estudos mostram que, mesmo com doses pequenas de BPA, animais apresentaram alterações como: diminuição dos túbulos seminíferos (estrutura que participa da formação de espermatozoides), diminuição na qualidade (vigor) dos espermatozoides, anomalias nos órgãos reprodutores e diminuição das atividades sexuais.


OUTROS ÓRGÃOS TAMBÉM SOFREM

O fato de a via alimentar ser a principal forma do BPA entrar em nosso corpo, torna o sistema digestório o primeiro a sofrer com o BPA, pois outros estudos demonstram que pode haver diminuição e/ou inibição dos movimentos do duodeno (parte do intestino).


TIPOS DE EMBALAGENS SEGURAS

Dentro do vários tipos de plásticos existentes, o que tem maior potencial de liberar BPA são os POLICARBONATOS (cuidado com eles), pois, a descoberta de que o BPA poderia migrar, a partir de recipientes feitos de policarbonatos foi feita, acidentalmente, após aquecer instrumentos desse material num laboratório.

Segundo o estudo, constatou-se que, houve aumento dos valores de migração do BPA de até 55 vezes durante a exposição do policarbonato à água a 100º C quando comparado à água em temperatura ambiente (20º C).

E AS LATAS?

Fonte da imagem aqui

Por isso dissemos para você guardar àquela informação.

Você já se perguntou por que a lata só enferruja por fora? Ou nunca percebeu isso?

Nas latas, há um revestimento envernizado que tem a finalidade de evitar o contato do metal com o alimento, por isso que a água do milho enlatado não enferruja a lata por dentro. Dessa forma, considera-se que um bom verniz seja aquele que tem inércia química (não reaja com os alimentos) e resistência à pasteurização e/ou esterilização (processos que usam temperatura para eliminar ou diminuir bactérias).

Sobre produtos enlatados, observou-se que as concentrações de BPA em latas aquecidas a 80ºC foram 6 vezes maiores que latas não aquecidas, enquanto que latas aquecidas a 100ºC tiveram 18 vezes mais BPA que as não aquecidas.


ENTÃO ATENÇÃO!!!

Fonte da imagem aqui

Isso demonstra o perigo de aquecer os alimentos em embalagens inapropriadas (potes e/ou latas), assim como acondicioná-los nos potes caseiros que não sejam de POLIPROPILENO.

Mas acalme-se, não é porque você aqueceu sua comida num pote errado sem saber, uma única vez, que todos os malefícios do BPA vão acometer sua saúde. Os efeitos colaterais aparecem após muito tempo de contaminação.


TEMOS LEIS ESPECÍFICAS NO BRASIL

Atualmente no Brasil o uso do BPA para a elaboração de materiais destinados ao contato com alimentos (embalagens, equipamentos e utensílios) e também aditivos para materiais plásticos é regulamentado através das Resoluções RDC n. 56/2012 e 17/2008, respectivamente. Ambas estabelecem o Limite de Migração Específico (LME) de 0,6 mg de BPA por quilograma de alimento.

0,6mg de BPA é a quantidade segura, que não causará danos à saúde, definida pela OMS.


E O QUE O ABARAJÉ TEM A VER COM TUDO ISSO?

Tendo em vista todos os malefícios do BPA, nossa responsabilidade como empresa produtora de alimentos é oferecer SEGURANÇA ALIMENTAR em todos os nossos produtos e, nesse sentido, tomamos a decisão de usar embalagens BPA FREE (livres de BPA).

Segundo as orientações dos fabricantes, nossas embalagens (POTES) são LIVRES DE BPA e fabricados com POLIPROPILENO, conhecido pela sigla PP, tido como o material adequado para o contato com alimentos. Muito diferente dos potes de POLICARBONATO mencionados anteriormente.

Fonte da imagem aqui

Os potes de POLIPROPILENO (PP) podem ser aquecidos e por isso podem ir do freezer para o micro-ondas ou banho maria, sem que haja liberação de doses elevadas de BPA, porém, se você quiser, também pode aquecer nossos produtos direto na panela, retirando-os do pote, claro!!!


Como saber se posso aquecer minha comida no pote que tenho em casa?

Não só o pote de casa, você também precisa saber se a embalagem que você recebe do delivery poder ser aquecida.

Para saber quais potes de plástico podem ser aquecidos, verifique um dos itens abaixo:

1- Vire o fundo do pote e procure por um triângulozinho, ele é o símbolo de reciclagem.
Dentro do triângulo tem um número, se esse número for 3 ou 7, não aqueça, porque são os plásticos que contém BPA.
O Ideal é o que tem o número 5, como o que nós usamos, que é feito de polipropileno.

2- Também no fundo do pote, procure a sigla PP ou a palavra polipropileno, que já dissemos ser o mais indicado.

3- Pode aparecer também a marca BPA FREE, ou seja livre de BPA

bpa free

4- Se na embalagem aparecer escrito freezer e micro-ondas.

5- Se no fundo tiver um copo e um garfo.


Fontes

Bisfenol A: Possíveis efeitos e danos ao organismo – Revisão de literatura, disponível aqui


EFEITOS DO BISFENOL A: UM DESREGULADOR ENDÓCRINO, disponível aqui


O Bisfenol A: Sua Utilização e a Atual Polêmica em Relação aos Possíveis Danos à Saúde Humana, disponível aqui


Bisfenol A: o uso em embalagens para alimentos, exposição e toxicidade – Uma Revisão, disponível aqui


INCA adverte: aquecer comida no micro-ondas em recipientes plásticos faz mal à saúde, disponível aqui


O GUIA DOS ENLATADOS, disponível aqui


Reciclagem: Os tipos de plásticos – Números de identificação e seu uso, disponível aqui


Conheça os tipos de plásticos, disponível aqui


Sem comentários

Seja você o primeiro a comentar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top
Loading ...